Diabetes tipo 1


Diabetes tipo 1

A diabetes tipo 1 é um tipo de diabetes na qual o pâncreas não produz insulina, fazendo com que o organismo não seja capaz de utilizar o açúcar no sangue para produzir energia, gerando sintomas como boca seca, sede constante e vontade de urinar frequentemente.

A diabetes do tipo 1 está normalmente relacionada com fatores genéticos e autoimunes, em que acontece o ataque das células do próprio corpo às células do pâncreas responsáveis pela produção de insulina. Assim, não há produção de insulina suficiente para fazer com que a glicose entre nas células, permanecendo na corrente sanguínea.

Os sintomas da diabetes 1 surgem quando o funcionamento do pâncreas já está bastante prejudicado, surgindo sintomas relacionados com o aumento da quantidade de glicose circulante no sangue, sendo os principais:

  • Sensação de sede constante;
  • Vontade frequente para urinar;
  • Cansaço excessivo;
  • Aumento do apetite;
  • Perda ou dificuldade de ganhar peso;
  • Dor abdominal e vômitos;
  • Visão embaçada.

No caso da criança com diabetes tipo 1, além destes sintomas, ela também pode voltar a fazer xixi na cama durante a noite ou apresentar infecções recorrentes da região íntima.

 

A principal diferença entre as diabetes tipo 1 e 2 é a causa: enquanto que a diabetes do tipo 1 acontece devido a fatores genéticos, a diabetes do tipo 2 está relacionada com a interação entre o estilo de vida e fatores hereditários, surgindo em pessoas que possuem alimentação inadequada, obesas e que não realizam atividade física.

O diagnóstico da diabetes é feito por meio de exame de sangue que mede o nível de açúcar no sangue, podendo ser solicitado pelo médico a avaliação em jejum ou após a refeição, por exemplo. Normalmente o diagnóstico da diabetes do tipo 1 é feito quando a pessoa começa a apresentar sintomas da doença e como está relacionada com alterações imunológicas, pode ser feito exame de sangue para detectar a presença de auto-anticorpos circulantes.

 

Entre em contato pelo WhatsApp   www.bit.ly/contatoclinipop  e agende a sua consulta com a nossa Endocrinologista.

 

RT: Dr Remulo Orlando CRM 16811

Incontinência Urinária

A incontinência urinária pode estar associada a diferentes condições, e muitas pessoas convivem com ela sem saber que há tratamentos disponíveis que podem ajudar a retomar o controle da bexiga. O tratamento vai depender da causa da incontinência: pode ser feito com medicamentos, mudança de hábitos, fisioterapia para fortalecer a musculatura do assoalho pélvico ou procedimento cirúrgico, se necessário.

A incontinência urinária atinge 10 milhões de brasileiros de todas as idades, sendo duas vezes mais comum no sexo feminino, afirma a Sociedade Brasileira de Urologia. É um problema que afeta todas as faixas etárias, mas acomete mais a população idosa.

Causa um impacto muito grande na qualidade de vida das pessoas. Constrangimento social, mau cheiro etc. O grande problema é o impacto que ela causa. Tornam-se pessoa deprimidas, que perdem suas relações sociais e familiares.

Certas bebidas, alimentos e medicamentos podem atuar como diuréticos – estimular a bexiga e aumentar o seu volume de urina. Eles incluem:

  • Álcool
  • Cafeína
  • Chá com cafeína e café
  • Refrigerantes
  • Adoçantes artificiais
  • Xarope de milho
  • Alimentos que são ricos em especiarias e açúcar
  • Alimentos muito ácidos e cítricos
  • Uso de medicamentos para doenças cardíacas e pressão arterial, além de sedativos e relaxantes musculares
  • Grandes doses de vitaminas B ou C.
A incontinência urinária pode também ser causada por uma condição médica facilmente tratável, tal como:
  • Infecção do trato urinário
  • Prisão de ventre
  • Estresse emocional.

Entre em contato pelo WhatsApp   www.bit.ly/contatoclinipop  e agende a sua consulta com o nosso Urologista.

Novembro Azul: tire suas dúvidas sobre o Câncer de Próstata.

O Novembro Azul é uma campanha de conscientização realizada por diversas entidades no mês de novembro dirigida à sociedade e, em especial, aos homens, para conscientização a respeito de doenças masculinas, com ênfase na prevenção e no diagnóstico precoce do câncer.

No Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens, atrás apenas do câncer de pele não-melanoma. A próstata é uma glândula que só o homem possui e que se localiza na parte baixa do abdômen. Ela é um órgão pequeno, tem a forma de maçã e se situa logo abaixo da bexiga e à frente do reto.

Mais do que qualquer outro tipo, é considerado um câncer da terceira idade, já que cerca de 75% dos casos no mundo ocorrem a partir dos 65 anos. O aumento observado nas taxas de incidência no Brasil pode ser parcialmente justificado pela evolução dos exames, pela melhoria na qualidade dos sistemas de informação do país e pelo aumento na expectativa de vida.

O que aumenta o risco?

  • A idade é um fator de risco importante, uma vez que tanto a incidência quanto a mortalidade aumentam significativamente após os 50 anos.
  • Pai ou irmão com câncer de próstata antes dos 60 anos, podendo refletir tanto fatores genéticos (hereditários) quanto hábitos alimentares ou estilo de vida de risco de algumas famílias.
  • Excesso de gordura corporal aumenta o risco de câncer de próstata avançado.

Quais são os sintomas?

Em sua fase inicial, o câncer da próstata tem evolução silenciosa. Muitos pacientes não apresentam nenhum sintoma ou, quando apresentam, são semelhantes aos do crescimento benigno da próstata (dificuldade de urinar, necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou à noite). Na fase avançada, pode provocar dor óssea, sintomas urinários ou, quando mais grave, infecção generalizada ou insuficiência renal.

 

A detecção precoce do câncer é uma estratégia para encontrar o tumor em fase inicial e, assim, possibilitar melhor chance de tratamento, por isso, a importância da realização do Check Up Urológico anual.

A detecção pode ser feita por meio da investigação, com exames clínicos, laboratoriais ou radiológicos, de pessoas com sinais e sintomas sugestivos da doença (diagnóstico precoce), ou com o uso de exames periódicos em pessoas sem sinais ou sintomas (rastreamento), mas pertencentes a grupos com maior chance de ter a doença.

 

Não tenha vergonha, cuidar da saúde também é coisa de HOMEM!
Entre em contato pelo WhatsApp   www.bit.ly/contatoclinipop.e agende o seu Check-up com o nosso Urologista!

Outubro Rosa

O movimento popular internacionalmente conhecido como Outubro Rosa, é comemorado em todo mundo. O objetivo da campanha é compartilhar informações sobre o câncer de mama e, mais recentemente, câncer do colo do útero, promovendo a conscientização sobre as doenças, proporcionando maior acesso aos serviços de diagnóstico e contribuindo para a redução da mortalidade.

 

O nome da campanha remete à cor do laço que é um símbolo internacional usado por indivíduos, empresas e organizações na luta e prevenção do câncer de mama. É por esse motivo que durante esse mês a cor rosa ilumina a fachada de diversas instituições públicas e privadas iluminam suas fachadas com objetivo promover indicar a adesão ao movimento.

O diagnóstico precoce ainda é o maior aliado para o tratamento eficaz do câncer de mama. Quando identificado cedo pode ser tratado, impedindo que o tumor alcance outros órgãos.

 

O câncer de mama pode ser detectado em fases iniciais, em grande parte dos casos, aumentando assim as chances de tratamento e cura.

É o tipo de câncer mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil, depois do câncer de pele não melanoma. O tumor responde, atualmente, por cerca de 28% dos casos novos de câncer em mulheres. Ele também acomete homens, porém é raro, representando menos de 1% do total de casos da doença. Relativamente raro antes dos 35 anos, acima desta idade sua incidência cresce progressivamente. Existem vários tipos, porém alguns evoluem de forma mais rápida.

A postura atenta da mulher em relação à saúde das mamas significa conhecer o corpo e quais alterações são consideradas suspeitas. Por isso, é fundamental para a detecção precoce dessa doença que o autoexame – exame de toque das mamas – que deve ser feito todos os meses, sempre, no quinto dia após a menstruação e também o check up ginecológico anual.

 

Entre em contato pelo WhatsApp   www.bit.ly/contatoclinipop e agende a sua consulta com a nossa Ginecologista.

Alimentação Infantil

São muitos os fatores que levam a criança a se desenvolver de forma integral e a alimentação é um deles. Para isso, é necessário que ela tenha oportunidade de receber uma alimentação variada, nutritiva e saudável. Alimentos industrializados devem ser evitados a todo custo.

Quando o assunto é alimentação saudável para as crianças, muitas são as dificuldades alegadas pelas famílias contemporâneas. A falta de tempo e até de intimidade com a cozinha e o universo nutricional são as principais queixas, até porque a correta nutrição infantil requer tempo, atenção, paciência, persistência e criatividade.

De forma geral, a alimentação das crianças deve ser, variada, colorida, saborosa, segura, que contenha todos os nutrientes essenciais para promover uma adequada qualidade de vida.

Os pais devem incentivar o consumo dos alimentos rejeitados e mostrar a importância para manutenção da saúde aos pequenos. E devemos lembrar, os adultos são exemplos para as crianças. Uma má alimentação, além de causar prejuízos imediatos como atraso no desenvolvimento e/ou falta de nutrientes, pode deixar sequelas para vida adulta, como obesidade, diabetes, hipertensão entre outras doenças crônicas.

Os pais devem se preocupar diariamente em dar o exemplo para seus filhos, em todos os âmbitos. Considerando que a alimentação também é um aspecto do comportamento que deve ser formado, não se deve subestimar o poder do exemplo. A criança observa desde muito cedo todas as atitudes dos pais e daqueles com quem convive mais de perto, e tende a imitá-las.

Por falta de tempo, muitos pais cedem às facilidades do mundo contemporâneo e expõem seus filhos, cada vez mais cedo, aos enlatados, congelados e ao fast-food. Reinam os sucos de pozinho, salgadinhos, biscoitos recheados e refrigerantes, alimentos ricos em açúcar, sódio, aromatizantes e corantes, que predispõem as crianças ao desenvolvimento de alergias alimentares, obesidade e severos distúrbios de digestão e até de compulsão alimentar.

Alimentação saudável é qualidade de vida, cuide da alimentação dos seus pequenos.

Entre em contato pelo WhatsApp   www.bit.ly/contatoclinipop e agende a sua consulta com a nossa Pediatra.

 

Menopausa

A menopausa é um evento fisiológico e normal da vida mulher que ocorre por volta dos 50 anos de idade e é caracterizada pela suspensão definitiva da menstruação. Isso significa que ela esgotou seu estoque de óvulos, que foram liberados desde a puberdade, mês a mês, ao longo de 30, 35 anos.

A partir deste momento, os ovários param de produzir os hormônios do ciclo menstrual, estrogênio e progesterona, época da vida denominada de climatério.

Os sintomas que marcam a entrada no climatério são semelhantes aos de uma TPM, só que acentuada e prolongada. Na TPM, a sensação de inchaço no corpo e mamas, as dores fortes de cabeça ou enxaquecas, as alterações de humor (nervosismo, irritação, tristeza profunda e mesmo depressão) podem manifestar-se ao longo de até quinze dias antes da menstruação. Do meio para o fim do climatério são comuns, ainda, a irregularidade nos ciclos e a variação do fluxo menstrual.

Quais os tratamentos para a paciente?

O tratamento para mulheres na menopausa que podem ajudar na melhora dos sintomas podem ser divididos em medicamentosos e comportamentais. As pacientes se beneficiam bastante de mudança no estilo de vida como alimentação saudável, pratica regular de exercícios físicos ou início de determinado tipo de hobby, diminuição de peso, cessação de tabagismo ou abuso de álcool.

O tratamento medicamentoso depende muito dos sintomas que a paciente relata, porém ele pode ser realizado com auxílio de reposição hormonal, antidepressivos, fitoterápicos e cremes vaginais, tanto hormonais quanto lubrificantes, que diminuem o ressecamento local.

Recomendações

  • Não considere que depois da menopausa a mulher está dispensada do acompanhamento ginecológico que deve continuar sendo feito com regularidade;
  • Cuide da alimentação e evite ganhar peso;
  • Evite a ingestão de álcool e não fume;
  • Encontre tempo para a prática diária de atividade física, além de ser importante para o bem estar físico, ela é fundamental para o controle da pressão arterial, prevenir a osteoporose e doenças cardiovasculares e atenuar as alterações do humor.

    Entre em contato pelo WhatsApp   www.bit.ly/contatoclinipop e agende a sua consulta com a nossa Ginecologista.

Exames cardiológico e suas funções.

 

O coração é um dos órgãos mais sensíveis do corpo humano, o que justifica a existência de diferentes tipos de exames cardiológicos. Eles servem tanto para a prevenção quanto para o acompanhamento de doenças cardíacas, afinal, a principal causa de morte no mundo são as doenças cardiovasculares. A função de bombear e distribuir sangue e nutrientes por todo o organismo requer o mais perfeito funcionamento dos vasos e do coração, sendo que qualquer alteração representa um risco.

Arritmias, hipertrofias, placas de gordura, pressão elevada. Tudo isso contribui para o mau funcionamento cardiovascular e, consequentemente, coloca em risco a vida do indivíduo. Por esse motivo, é tão importante detectar alterações para intervir em prol de melhorias.

Entre as patologias, as mais comuns são as seguintes:

  • Arritmias: alterações nos batimentos cardíacos;
  • Cardiomiopatias: dificuldade no fornecimento de sangue ao corpo pelo coração;
  • Pericardite: inflamação do pericárdio – membrana que envolve o coração;
  • Parada cardíaca: interrupção súbita e inesperada da função cardíaca;
  • Valvulopatias: doenças das válvulas cardíacas, como estenose e insuficiência;
  • Cardiopatias congênitas: malformações cuja origem está na formação do coração no feto;
  • Doença arterial coronariana: inclui casos de infarto;
  • Doenças vasculares: como o AVC.

A realização de exames preventivos para a saúde cardíaca é indicada tanto para homens quanto para mulheres. Essa avaliação cardiológica deve ser buscada a partir dos 35 a 40 anos de idade.

Por outro lado, se o indivíduo realiza atividade física intensa ou se possui histórico de doença cardiovascular na família, é indicado que os cuidados preventivos comecem antes, já por volta dos 30 anos.

Principais exames cardiológicos

Eletrocardiograma

O eletrocardiograma avalia a atividade elétrica do coração, o que permite verificar se os padrões encontrados são normais ou indicam alguma anomalia, como problemas no ritmo cardíaco.

Arritmias, aumento de cavidades cardíacas e outras patologias coronarianas podem ser observadas no exame.O exame também é utilizado para detecção de doenças que podem afetar o coração, ainda que não tenham origem nele. É o caso, por exemplo, do hipertireoidismo: os altos níveis de hormônios da glândula tireoide podem resultar em batimentos cardíacos irregulares.

Holter

O holter é um tipo de eletrocardiograma de alta duração. O que o exame faz é estender o tempo de observação da atividade elétrica do paciente, algo bastante útil para o diagnóstico e acompanhamento de arritmias, por exemplo.

Sua realização depende de um aparelho do tamanho de um telefone celular, com bateria própria, que fica com o paciente durante 24 horas, posicionado na altura da sua cintura.

Também a partir de eletrodos, como em um ECG normal, são coletados dados durante as atividades de rotina.

Angina, pericardite, infarto e isquemia miocárdica são outras condições médicas cujo diagnóstico se favorece da utilização do holter 24 horas.


Mapa

Enquanto o holter investiga arritmias, o MAPA acompanha casos de hipertensão e hipotensão – pressão alta e baixa, respectivamente.

A partir de um aparelho posicionado no braço do paciente, são realizadas medições automáticas da pressão arterial a cada 15 minutos.Os dados são registrados em outro aparelho, este instalado na cintura do paciente.

O exame é requisitado quando há necessidade médica de acompanhar o comportamento da pressão arterial ao longo do dia.

Cuide do seu coração! Entre em contato pelo WhatsApp  ww www.bit.ly/contatoclinipop e agende já os seus exames cardiológicos.

 

Postectomia, qual a indicação?

A Postectomia é o procedimento conhecido como circuncisão, que corrige casos de fimose patológica. É a cirurgia realizada para retirar o prepúcio, ou seja, a pele que recobre a glande do pênis.

A Postectomia é indicada para homens em geral que tenham fimose patológica, causada pelo crescimento excessivo da pele que cobre a ponta do pênis. Ela já pode ser feita no nascimento, o que resulta em uma recuperação mais rápida. Contudo, há pais que deixam para realizar a cirurgia entre os 7 e 10 anos de idade, que é uma faixa muito indicada, o objetivo é prevenir o aparecimento de doenças relacionadas com a presença de fimose

Segundo alguns estudos, calcula-se que menos de 5% dos bebés recém-nascidos apresentem prepúcio totalmente retrátil quando nascem. A fimose patológica acontece devido a lesões inflamatórias ou traumáticas do prepúcio, que originam a formação de tecido cicatricial.

 

As principais indicações são:

  • Impossibilidade de expor a glandeem decorrência do anel prepucial para higiene durante o banho,
  • Dor durante a ereçãocausada pelo anel que impede a exposição completa da glande e
  • As infeções locais repetidas, chamada de balanopostites,
  • Infecções de repetição na infância,

A realização desse procedimento possui alguns benefícios para saúde masculina, como por exemplo:

 

  • Maior facilidade para realização da higiene íntima, retirando completamente o esmegma, que é uma secreção que fica acumulada entre a pele e a glande;
  • Diminuição do risco de infecção genital;
  • Diminuição do risco de infecção urinária;
  • Prevenção do câncer de pênis;
  • Diminuição do risco de doenças sexualmente transmissíveis, como HPV e HIV, por exemplo, no entanto a realização da cirurgia não isenta a necessidade de usar camisinha em todo contato íntimo para ficar completamente protegido das DSTs.

 

Como é feita a cirurgia de postectomia

O procedimento cirúrgico consiste na retirada da pele que recobre a glande (prepúcio) e sutura da pele do pênis na mucosa abaixo da glande. A cirurgia é bem simples, demora de 15 a 30 minutos e não requer internação hospitalar. O pós-operatório também é muito tranquilo e dificilmente, quando a cirurgia é bem executada, ocorrem complicações no período pós-operatório, como inchaço do pênis, infecções e hematomas.

A qualquer sinal de alguma alteração no prepúcio ou incômodo e dor na glande, independente da idade procure um urologista de confiança. A postectomia é um procedimento simples realizado na própria CliniPop. Entre em contato pelo WhatsApp  ww www.bit.ly/contatoclinipop e agende a sua consulta.

 

Fonoaudióloga, quando procurar?

O fonoaudiólogo é um profissional focado em todos os aspectos da comunicação humana, ou seja, a linguagem oral e escrita, a fala, a voz e a audição, além dos movimentos relacionados à mastigação, deglutição e respiração. Logo, é responsável por desenvolver atividades voltadas à saúde, prevenção, avaliação, diagnóstico, orientação e terapia de seus pacientes.

Além de crianças com atraso ou dificuldade na fala, crianças e adultos portadores de necessidades especiais, com síndromes e dificuldade na comunicação, em tratamentos ortodônticos,  idosos com dificuldades  para engolir e ou ouvir, crianças com dificuldade de aprendizagem que realizam trocas na escrita, deficientes auditivos, pacientes de AVC, TCE e com traqueostomia, também apresentam uma melhora na qualidade de vida com o acompanhamento deste profissional.

 

 

A fonoaudiologia trabalha com diversos aspectos, como:

Linguagem – trabalhará com aspectos que envolvem a comunicação oral e escrita, visando identificar e trabalhar possíveis distúrbios no processo de desenvolvimento da comunicação desde a infância à vida adulta.

 

Motricidade – Habilitação e reabilitação de funções relacionadas à respiração, sucção, mastigação, deglutição, expressão facial e articulação da fala, visando melhores condições de vida e de comunicação do paciente.

 

Disfagia – Avaliação e diagnóstico de distúrbios da deglutição, com intuito de intervir (habilitar e/ou reabilitar) para prover melhoria na qualidade de vida do paciente.

 

Fluência – Identificação de tipologias das disfluências típicas e atípicas para o diagnóstico e intervenção em transtornos da fluência.

 

Entre em contato pelo WhatsApp  ww www.bit.ly/contatoclinipop e marque uma consulta com a nossa fonoaudióloga!

Hipotensão e Hipertensão, você sabe a diferença?

A pressão arterial é a força exercida pelo bombeamento que o coração realiza sobre as paredes das artérias. Ao medirmos essa força são aferidos dois números.

O primeiro, medido em milímetros de mercúrio (mmHg), transcreve a pressão realizada sobre as artérias durante a sístole, ou seja, durante a contração do coração. O segundo número é medido durante a diástole, fase na qual os músculos cardíacos relaxam.
Quando a resistência das artérias está alterada, isto é, quando a força necessária para que o sangue chegue aos tecidos está aumentada ou diminuída, temos, respectivamente, a hipertensão arterial e a hipotensão arterial.

Hipertensão arterial

Uma pessoa saudável possui uma pressão arterial de 120×80 mmHg. Sendo assim, valores acima dessa referência são considerados perigosos para a saúde. Quando uma pessoa tem a medida acima de 140×90 mmHg em duas aferições e de maneira contínua, é possível diagnosticá-la como hipertensa.

Em pessoas hipertensas, o sangue precisa passar com maior pressão para vencer a resistência das artérias e, por isso, esse número é aumentado.

Causas

A hipertensão arterial é uma doença de causa multifatorial, ou seja, possui diversas causas que agem conjuntamente para o aumento do volume de sangue, da frequência cardíaca e da resistência das artérias, o que eleva a pressão arterial.

A vida sedentária e a má alimentação propiciam ganho de peso e obesidade, o que é um fator de risco para a instalação da hipertensão. Além disso, alimentos ricos em sal fazem com que o volume sanguíneo fique maior.

O tabagismo também é um importante fator de risco, visto que o fumo lesa as paredes das artérias e pode aumentar a resistência, elevando a pressão.

Sintomas

Na maioria das vezes, a hipertensão não apresenta sinais, o que é extremamente perigoso. Apenas quando a pressão alcança níveis extremamente altos é que aparecem sintomas como dor de cabeça, vômitos e sangramentos pelo nariz.

Hipotensão arterial

Hipotensão, ou pressão baixa, é caracterizada por valores pressóricos menores que 90×60 mmHg. No entanto, é preciso ressaltar que algumas pessoas possuem pressão mais baixa normalmente, ou seja, não estão doentes. Essa condição é comum em atletas e pessoas baixas e magras.

Causas

Níveis baixos de pressão podem ocorrer quando há pouco volume de sangue circulando. Essa condição ocorre na desidratação, na perda sanguínea por ferimentos, no jejum prolongado e no uso excessivo de medicamentos contra a pressão alta.

Além disso, quedas de pressão com um pouco de tontura podem podem ocorrer quando nos levantamos rapidamente, devido a uma demora momentânea de irrigação para o cérebro.

Sintomas

Quando há hipotensão, o sangue não está circulando perfeitamente e pode haver diminuição da oferta de oxigênio para os tecidos. Dessa forma, surgem alguns sintomas, como fraqueza, tontura, suor frio e taquicardia.

 

Cuide da sua saúde, entre em contato pelo WhatsApp www.bit.ly/contatoclinipop  e marque uma consulta com o nosso cardiologista.